O e-mail marketing morreu?

Morreu, mas passa muito bem!!!

A longevidade do e-mail marketing é um tópico muito debatido nas comunidades de marketing digital.

Os profissionais de marketing digital sabem que não é incomum encontrar uma manchete proclamando “o e-mail morreu” ou o e-mail marketing não funciona, seguido de aclamação pela nova tecnologia que o matou desta vez.

O exemplo mais recente desse fenômeno veio com o surgimento das mídias sociais, em especial Instagram e o tão falado TikTok.

É importante lembrar que as previsões ousadas geralmente atraem mais atenção (e visualizações de página) do que as precisas. A verdade é que o e-mail marketing está longe de morrer. De fato, o e-mail está mais forte do que nunca e espera-se que cresça ainda mais.

Com exceção de alguns blogueiros opinadores, o consenso geral é que o e-mail marketing chegou para ficar, e os dados apoiam essa afirmação. Recentemente um “guru” famoso do marketing digital postou essas 2 fotos abaixo em seu perfil do Instagram:

Devem saber de quem eu estou falando, né? Senão clique aqui.

Estatisticamente mais da metade das pessoas verificam seus e-mails antes de fazer qualquer outra coisa online (provavelmente antes mesmo de sair da cama):

Fonte: https://optinmonster.com

Com dados não dá pra discutir, não é mesmo!

Mas além de dados vou te dar 7 razões pelas quais o e-mail marketing não está morto e possívelmente não morrerá tão cedo!

Favorito dos Marketers

Não é nenhum segredo que o e-mail é o favorito entre os profissionais de marketing. O email foi classificado pelos profissionais de marketing como a mídia mais eficaz para aumentar a conscientização, aquisição, conversão e retenção. Sem surpresa, a tecnologia de marketing por e-mail é usada por 82% de todas as organizações de negócios, mais do que qualquer outra mídia de marketing.

As empresas tornaram-se dependentes da receita que o marketing por e-mail cria.

55% das empresas americanas recebem mais de 10% de suas vendas do e-mail marketing.

Aqui no Brasil os números são menores, porque o marketing, especialmente o digital ainda é um bebê, mas a tendência é crescer nos próximos 5 anos.

Expectativa de crescimento

O crescimento do e-mail marketing não é uma tendência nova e não está desacelerando no futuro próximo. A Forrester Research registrou um crescimento consistente nos gastos com e-mail marketing desde 2009 e estima que os gastos continuarão a crescer de US $ 2,07 bilhões em 2014 para US $ 3,07 bilhões em 2019.

O mercado de trabalho também confirma a viabilidade do e-mail marketing. A especialização por e-mail, junto com a de copywriter são habilidades mais importantes e procuradas no marketing digital, de acordo com um relatório do Online Marketing Institute. Para quem procura emprego, não custa nada considerar adicionar

e-mail marketing à sua lista de habilidades no LinkedIn.

Uso frequente

O uso constante do e-mail marketing pode ser explicado pelo fato dos clientes desejarem. O marketing por

e-mail é classificado como o mais alto entre os consumidores de e-commerces. Um estudo recente de marketing revelou que 72% de todos os consumidores escolheram o e-mail como sua forma preferida de comunicação com as empresas, mais do que qualquer outro canal de comunicação.

O estudo continua relatando que 61% dos consumidores gostam de receber e-mails promocionais semanalmente e 28% dos consumidores preferem recebê-los com mais frequência.

Aumento do nível de engajamento

O nível de engajamento alcançado por e-mail também aumentou. A maioria das empresas incluídas na pesquisa relataram ter um crescimento anual na entrega, taxa de abertura e CTR.

É claro que o uso da Internet e o comportamento do consumidor variam de acordo com as gerações.

Dito isto, Boomers, Geração X e Millenials favorecem a comunicação com as empresas por e-mail.

Um equívoco popular entre os profissionais de marketing é que a geração de Millenials está interessada nas mídias sociais e não pode ser efetivamente alcançada por e-mail. Eles não estão errados sobre as mídias sociais – uma porcentagem maior de Millenials está em sites de redes sociais do que em qualquer outra faixa etária. Embora as mídias sociais sejam uma maneira dos Millenials se envolverem com as marcas, eles usam principalmente as mídias sociais para interagir com os amigos.

Um estudo da Adestra revela que 73% da faixa etária da geração de Millenials preferem o e-mail para se comunicar com as empresas.

Maior taxa de conversão

A taxa de conversão é mais alta para o e-mail marketing, e a quantidade de conversão por indivíduo também é a mais alta. Veja o que diz o papa dos lançamentos digitais.

O crescimento no marketing de mídia social é inegável. É um aspecto do digital que não pode ser ignorado, mas antes de alocar todos os seus esforços de marketing para redes sociais, considere estes fatos:

  • As publicações orgânicas (não pagas) no Facebook de grandes marcas atingem apenas 2% de seus fãs e esse número está caindo.
  • A CTR no email está na faixa de 3% e a CTR nos Tweets está na faixa de 5% e caindo.
  • As taxas de conversão para email são três vezes maiores que a conversão de mídia social e o valor de cada conversão de email é 17% maior que a mídia social.
  • 24% dos visitantes do email marketing compram algo em comparação com 2,49% dos visitantes dos mecanismos de pesquisa e 0,59% das mídias sociais

Isso mostra como o e-mail supera o desempenho em termos de alcance, CTR, conversão e ROI. A maioria dos profissionais de marketing concorda que o e-mail é uma ferramenta comercial muito eficaz. Isso não significa que a mídia social não mereça uma parcela dos orçamentos de marketing.

Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat e agora TikTok são eficazes em termos de engajamento e marca, mas a comparação entre mídia social e o e-mail é difícil de fazer. Eles servem a propósitos diferentes e possuem forças diferentes. Eles são mais eficazes quando usados ​​como estratégias complementares.

Aumento exponencial do acesso via mobile

Você não precisa ser um profissional de marketing para ver o crescimento no uso de dispositivos móveis. O aumento no uso de smartphones e tablets tem implicações para o crescimento e a estratégia do e-mail marketing.

  • 75% dos 1,5 bilhões de usuários do Gmail acessam suas contas em dispositivos móveis.
  • 91% dos consumidores verificam seu email pelo menos uma vez por dia em seu smartphone, tornando-o a funcionalidade mais usada.
  • Em 2019, 47% das aberturas de e-mail ocorreram em um dispositivo móvel, 33% em computadores e 20% em um cliente de webmail.

À medida que os consumidores ficam mais imersos no mundo digital, a viabilidade do e-mail marketing móvel também aumentará. É importante tornar os links e as páginas de destino integrados, funcionais e responsivos em dispositivos móveis para aproveitar ao máximo as tendências mobile.

Isso pode ser feito facilmente com construtores CMS de última geração como o Cheetah Builder da BuilderAll, que possui construtor de websites inteligente e e-mail marketing responsivo.

Uso de informação e automação

À medida que a tecnologia e o acesso ao “big data” se tornam mais comuns, os e-mails se tornam mais inteligentes. Os e-mails estão cada vez mais automatizados, personalizados e altamente segmentados. Os profissionais de marketing agora estão lucrando com o uso de “big data” para criar mensagens de e-mail personalizadas e direcionadas.

As pessoas gostam de ver seu nome em um e-mail. Um estudo da Stanford Graduate School of Business revelou que a adição do nome do destinatário a uma linha de assunto aumenta a probabilidade de abri-lo em 20%, o que se traduz em um aumento nos leads de vendas em 31% e uma redução no número de pessoas que cancelam a inscrição no campanha de e-mail em 17%. Agora, a capacidade de personalizar campanhas de e-mail está convenientemente disponível para profissionais de marketing. Os e-mails personalizados têm uma taxa de abertura única 29% maior, uma taxa de cliques exclusiva 41% maior e também têm 6 vezes a taxa de transação.

“Big data” está sendo coletado em massa a partir de praticamente qualquer dispositivo conectado. Vindo de telefones, tablets, sistemas de ponto de venda e até consoles de videogame, esses dados do consumidor estão sendo coletados e utilizados para aumentar o ROI. Dos compradores on-line que recebem e-mails com base nos hábitos de compra anteriores, 81% tinham pelo menos alguma probabilidade de fazer uma compra como resultado de e-mail direcionado .

A compilação e agregação de dados é um processo perpétuo. Quanto mais os consumidores abrem, clicam e convertem, mais dados são coletados. Com o tempo, a coleta comportamental de dados permitirá que os profissionais de e-mail marketing segmentem com mais precisão e com taxas mais altas de conversão.

E agora a “cereja do bolo”:

A minha teoria sobre quem não acredita no poder do e-mail marketing é de que eles não perceberam a mudança que aconteceu no jeito como as pessoas lidam com a caixa de entrada. E-mail era bagunça: no meio das coisas sérias, chegavam toneladas de SPAM, correntes que você era obrigado a repassar para 20 pessoas para não ser amaldiçoado e apresentações de PowerPoint com música emocionante.

Atualmente, o e-mail é tão pessoal quanto o seu número de telefone. Você não entrega para qualquer um e seleciona bem o que chega. Em outras palavras, e-mails precisam agregar valor.

Na minha experiência, isso é o que as pessoas aceitam em suas caixas de entrada:

  • E-mails transacionais (confirmação de inscrição, compras, recuperação de senha, etc);
  • E-mails de colegas de trabalho;
  • E-mails com conteúdos de valor.

Os dois primeiros tipos não interessam aqui, mas o último é o que faz a diferença entre seu e-mail ser aberto, lido e causador de algum impacto na vida das pessoas.

Portanto adicione valor ao conteúdo que queira transmitir às pessoas!!

Dada a grande quantidade de estatísticas que afirmam o valor do e-mail, fica claro que o e-mail marketing não vai a lugar algum. É incontestável que a maneira como as pessoas e as empresas se comunicam está mudando rapidamente e constantemente, e podemos esperar que o futuro do marketing digital traga um aumento de novas formas de mídia, mas o e-mail não será substituído tão cedo.

Os números falam por si, o e-mail marketing está vivo e passa muito bem, obrigado!

O e-mail marketing só morreu para quem não sabe usar!

O maior segredo dos e-mails é enviá-los para as pessoas certas.

Aqui na Mind7Marketing temos o conhecimento e a capacidade de ajudar o seu negócio a acelerar seu jogo de e-mail marketing.

Entre em contato conosco hoje para discutirmos como podemos criar uma estratégia especializada apenas para você.

Quer ser informado em primeira mão sobre novos artigos? Cadastre-se e fique por dentro!


plugins premium WordPress